Março de 2009 por Will Lukazi

''Já fui Caminho, já fui Paisagem e hoje eu sou Destino ''

Post 162

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012.








Respingos quentes de suor se estilhaçam no painel motorizado daquela coisa. O único chão ao qual me dá direito, nesse instante, é artificial, é limitado e não me oferece verdes paisagens e nem a oportunidade d’eu saudar pelo caminho alguns de meus conhecidos ou promover em meus desafetos a ilusão de uma saúde sólida e de ferro. Atrevido que sou, desafio a máquina e seus números quadradamente vermelhos, digitalmente híbridos. Resisto ao seu aço: cinco quilômetros impostos e percorridos. O espelho logo a frente me entrega a imagem refletida: um ser úmido, encharcado de coisas que não se contam facilmente, de poemas inacabados, de projetos pelas metades, de amores instáveis e de amizades que serão para sempre. Há quanto tempo estou aqui, correndo, ouvindo essa música e pensando em todas essas coisas? Não há que se xingar ou amaldiçoar a esteira, afinal muitas vezes, fora dela, também se percorre vários caminhos para depois, e só depois de algum tempo, descobrir que não saiu do lugar nem mesmo um milímetro. As coisas são assim mesmo__ pode-se até criar lendas ou mitos, mas não há como evitar de se caminhar em vão de vez em quando...mesmo tendo o sangue grosso e quente nas veias. Em contrapartida nos surpreendemos ao aprendermos coisas importantes que nos poupam milhas e milhas. Entender isso já nos economiza ao menos tempo. Não quero aprender nada que dissolva meus sonhos, não quero andar em trajetos que não valham a pena, não quero amigos e bebidas falsificados, não quero aprender a amar o lado gótico da vida, apesar de sempre respeitá-lo. Alguém sabe o jeito certo que se caminha? Vale a pena caminhá-lo?

Chegue mais tarde hoje, meu amor, quero ficar mais tempo com a criatura em que me transformo quando estou sozinho. Quem sabe quando você voltar já saberei responder a todas as perguntas que me fez e que ainda não te dei respostas. Quem sabe eu possa te mostrar certa lógica quando eu te digo que alguém escreveu torto em minhas poucas linhas retas. Quem sabe eu possa explicar por que eu gosto tanto de reticências. 

Quem sabe eu possa te falar de coisas que vivem por debaixo da minha pele.






11 Comentários:

Van disse...

Will ! Meu super querido amigo anjo !

Que obra prima essa ? Elogios aqui já são lugar comum , não é mesmo ?

Já estava esvaziada de tanta saudade que eu tava daqui , das tuas letras , das tuas entrelinhas que nos dizem sempre tanto ! E mais ! Esse post estava me esperando para a inauguração , como nos velhos tempos logo ali detrás !

Adoro me transformar naquela criatura quando estou sozinha. É sozinha que me vejo por inteiro e me descubro. É sozinha que consigo completar meus pedaços , juntar meus cacos. E é sozinha que descubro minhas impossibilidades e minhas reais perspectivas de buscar o que realmente desejo , de ser quem realmente prevaleço.

Belo texto !

Hoje , sem vc e sem a nossa querida C. eu não teria conseguido submergir ! Estava ruim mesmo ! Não sei retribuir a ingratidão dos outros , não sei retribuir a indiferença , não sei... Só sei ser isso que sou: muito intensa , sincera , verdadeira e amar muito ! Só isso !

Super beijo com saudades infinitas e um abraço enoooooooorme de uns quarenta minutos ! E não larga minha mão !

www.meusescritoseoutraspalavras.blogspot.com

Iasmin Cruz disse...

Oi, passei rapidinho pra fazer um convite, afinal nao poderia me esquecer de vocÊ;

O que acha de ganhar um livro num Super Sorteio? Participe, são 2 GANHADORES e um pode ser você.
http://iasmincruz.blogspot.com/2012/02/super-sorteio.html

C. disse...

Hoje parece consegui comentar! Sou brasileira, nao desisto fácil :)

Esse "cantinho" onde adormecemos nossos pensamentos e sentimentos, e onde só nós temos entrada, tem coisas que pra exteriorizar é melhor expressar com reticências mesmo né. Eu nao sei o que seria de mim sem elas...

Como te disse e repito, belas metáforas, Will-zinho!

DÉIA disse...

D+++ como sempre né gostei muito desse post... Princialmente deste pedacinho...Quem sabe eu possa te mostrar certa lógica quando eu te digo que alguém escreveu torto em minhas poucas linhas retas. Quem sabe eu possa explicar por que eu gosto tanto de reticências.

Quem sabe eu possa te falar de coisas que vivem por debaixo da minha pele.É muito louco,simplesmente maravilhoso...Continue sempre assim com essa inspiração que vc vai longe...Bjus fica com Deus... TE..AMO.♥♥

Will Lukazi disse...

Olá Van! Tudo bem contigo?

Agradeço profundamente pelas suas palavras, minha amiga. Sua presença se faz extremamente necessária por aqui...sempre.

Te digo que sempre que precisar, estarei por aqui, se Deus quiser, para poder te dar aquela força, tá bom.

Obrigado por estar aqui novamente.

Super Beijo!

Will Lukazi disse...

Olá Iasmin! Tudo bem contigo?

Obrigado pela visita e pelo convite, minha amiga. Com certeza, na oportunidade estarei visitando sim teu blog.

Super Beijo!

Will Lukazi disse...

Olá Cris! Tudo bem contigo?

srssr ainda bem que conseguiu, crisinha. Vou dar uma revisada no Blog e ver o que posso fazer para torná-lo mais ágil.

Obrigado pelas palavras e pela visita. É bom estar de volta!

Super Beijo!

Will Lukazi disse...

Olá Déia! Tudo bem contigo?

''coisas por debaixo de minha pele''__ eu sabia que iria gostar.

Obrigado pelas palavras de incentivo...sempre. Sei que posso contar com sua presença aqui.

Um Super Beij0 no teu coração.

Simone butterfly disse...

Gostei dos seus posts, muito intenso
super beijo

Will Lukazi disse...

Olá Simone! Tudo bem contigo?

Obrigado, Simone, pelas palavras. Espero poder contar com sua presença mais vezes.

Um Super Beijo!

Breno Callegari Freitas disse...

Lindo blog... Parabens!

http://deliriumpoetico.blogspot.com.br/
(esse é meu blog estou iniciando confere lá porfavor! Obrigado)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Baixar Sertanejo - Templates Grátis